História

Pioneirismo na difusão de conteúdo

A trajetória da Abril está marcada pelo pioneirismo. Sua história começou em 1950, com o lançamento da versão brasileira da revista em quadrinhos O Pato Donald. Desde então, seu crescimento no mercado editorial elevou os padrões de qualidade das publicações do País, estabelecendo uma cultura jornalística que leva em conta, acima de tudo, o compromisso com o leitor , expresso com o máximo padrão de qualidade do texto, da fotografia, da edição e da produção. Guiando-se pelo interesse da opinião pública, sempre contribuiu para pautar os grandes debates da sociedade. Permanentemente atenta à inovação, a Abril soube incorporá-la aos seus negócios. Por isso, hoje, é um dos maiores e mais influentes grupos de comunicação e educação da América Latina.

De editora a Grupo de Comunicação e Distribuição

Fundador do Grupo Abril, Victor Civita iniciou as atividades da Editora num pequeno escritório no centro de São Paulo. Ao publicar a primeira edição de O Pato Donald, em 1950, tinha ao seu lado apenas meia dúzia de funcionários.

Em pouco tempo, a empresa viveria um intenso ciclo de crescimento, ao longo do qual Victor investiu em treinamento e tecnologia, e passou a atrair alguns dos profissionais mais talentosos do País. Essa equipe, ao longo das décadas seguintes, lançaria dezenas de novas publicações para atender a crescente demanda de informação da sociedade brasileira.

Pioneirismo, mulheres e sociedade

Dez anos após o início das atividades da Editora Abril, Victor Civita teve a ideia de publicar obras de referência em fascículos, levando às bancas de jornal o conhecimento antes restrito às bibliotecas e livrarias. Com a publicação daquela que era chamada ” A Bíblia Mais Bela do Mundo”, criou um fenômeno editorial e um novo nicho no mercado de publicações do País.

Em 1961, o crescimento da família Disney e o lançamento de Zé Carioca estimularam a produção de quadrinhos nacionais. A revista RECREIO, lançada em 1969, trouxe a proposta inovadora de educar divertindo. Com histórias e atividades, fez parte da vida das crianças brasileiras por 12 anos. Em 2000, foi relançada com um perfil editorial atualizado.

A Abril sempre esteve também muito perto da mulher brasileira. A primeira revista feminina foi lançada em 1961 – CLAUDIA, que focava inicialmente na dona de casa e, posteriormente, evoluiria para acompanhar as mudanças do perfil desse público. Depois, vieram outras criações como CAPRICHO, que começou com fotonovelas e foi reformulada em 1981 para as leitoras adolescentes; e MANEQUIM, a primeira revista de moda da Abril e uma das mais vendidas.

Referência de informação durante os períodos mais marcantes da transformação da sociedade brasileira, em 1966 a Abril lançou REALIDADE, a primeira revista do País a investir em grandes reportagens. Dois anos depois lançaria Veja, a semanal de informação que se transformaria no veículo mais influente do país, com mais de 10 milhões de leitores.

O crescimento do turismo e da indústria automobilística gerou novos interesses entre os leitores brasileiros. Para atendê-los, a Editora Abril lançou QUATRO RODAS, em 1960, seguida pelo GUIA QUATRO RODAS e VIAGEM E TURISMO. Os interesses do público masculino também foram contemplados com as revistas PLACAR, em 1970, e PLAYBOY, em 1975. O portfólio cresceu nos anos seguintes com títulos como VIP e MEN’S HEALTH.

Diversificação

As novas tecnologias permitiram à Abril expandir sua atuação, oferecendo conteúdo de qualidade em diversas plataformas. Antecipando-se às necessidades de seu público, investiu em televisão e internet. Colocou no ar a TVA, a TV digital, a internet em banda larga, o Voip e o canal MTV, com programação de qualidade dirigida ao jovem. Na web a primeira iniciativa foi o BOL, Brasil Online, lançado em 1996 e logo incorporado ao UOL. Em 1999 foi lançado o Ajato, provedor de internet em banda larga.

Em 2013, o Grupo Abril passou por uma grande reestruturação para reafirmar o jornalismo de qualidade e revitalizar suas marcas. O novo desenho organizacional cumpre o objetivo de posicionar claramente a empresa frente aos desafios que a indústria da comunicação enfrenta em todo o mundo. A nova estrutura representa uma evolução dos esforços que a Abril empreende para manter-se líder no setor brasileiro de mídia impressa e ampliar sua relevância no mundo de conteúdos digitais.