Victor Civita, o resolvedor de problemas

Vostro padre è impazzito.

Nova York, setembro de 1949. Os meninos acabam de voltar da escola. A mãe os chama e lhes faz a leitura da carta que acaba de receber do pai, ausente de casa já há mais de dois meses. Venda isto, dê aquilo, dizia a carta. Não esqueça de tal coisa, atenção para aquela outra. Embale o resto e venha. A mãe termina e tem a reação que teriam todas as outras mulheres ao receber correspondência semelhante: "Vostro padre è impazzito". Sim, papai é divenuto pazzo. Perdeu a razão. Amalucou.

Imagens
VCjorgebutsuem Jorge Butsuem
vc_sylvana_rc_richard álbum de família
vceesposa_pedromartineli Pedro Martinelli
vc Abril
Vídeos
Chegada ao Brasil - Victor Civita
Fascículos - Victor Civita
Marcos no Jornalismo
osprimeirosanos
Publicações Espioneiras - Victor Civita
Transformar a Educação
Depoimentos

Depoimentos

Meu primeiro emprego foi em 1975 justamente na Abril. Nos primeiros dias de trabalho como contínuo interno, andava o dia todo pelos andares do prédio da Otaviano levando e trazendo envelopes, inclusive no sexto andar que era o da diretoria. De repente, numa dessas entregas me vi frente a frente com o Sr. Victor. 0 reconheci imediatamente pois alguns dias atrás o vira em um programa de entrevistas com o Silvio Santos. Aquela imagem de um homem elegande dentro de um terno fino e óculos grandes está gravada até hoje em minha memória. Minha admiração por aquela figura perpetua o grande amor que sinto pela Abril apesar de ter saído de lá a mais de 20 anos. Agradeço à família Civita por ter me servido de referência em minha vida profissional.

 

Edson Antonio de Andrade - Alpha Color - 26.10.2007

Depoimentos

Dr. Victor fez da sua vida a construção de um ideal: interferir com o seus projetos e com a Abril na vida de todas as gerações futuras. Informar, divertir e formar opiniões são atributos encontrados em todas as suas realizações. Descrevê-lo plenamente é impossível, como também é impossível desvinculá-lo do seu papel como idelizador, construtor e condutor de qualidades humanas e profissionais no Brasil e no mundo. O seu legado tento resumir, se é que é possível, numa frase: " És uma estrela de primeira grandeza, ontem, hoje e sempre... "

 

José Urbano Silva - Prof. Sec. de Educação de Caruaru - 01.06.2007

Depoimentos

"A grande força e visão de um futurista é Victor Civita. Ele inspirou os sonhos de minha infância, da dificuldade em entender a diferença social até a atitude para mudar o futuro. Obrigada Victor Civita."

Marielle Brust - 08.03.2007

Depoimentos

"Meu primeiro emprego foi na Abril. Meu aprendizado e crescimento profissional, e também pessoal, se deram na Abril. Foram 13 anos vividos dentro dessa grande empresa. Guardo o sorriso do 'Seu' Victor entrando no setor onde trabalha e cumprimentando à todos com aquele jeito simpático, carismático, firme e, ao mesmo tempo, acolhedor! A Abril, como eu disse, foi o meu primeiro emprego e guardo até hoje no meu coração um orgulho imenso de ter sido uma 'abriliana' e o imenso privilégio de ter conhecido o 'Seu' Victor."

Rita de Cássia Nunes Gomes - 07.03.2007

Depoimentos

"Passei minha infância chutando bola em frente a SAIB - a semente da ABRIL na Rua Nova dos Portugueses, bairro de Santana. Muitas vezes li provas de máquina de O Pato Donald, colhidas dos latões de lixo da SAIB. Passou o tempo, fiz artes gráficas no SENAI e fui desenhar mapas no DER. Migrei do Serviço Público para a Abril Cultural (Divisão Volumes e Dinap), onde permaneci 13 anos (último ano na Editora Abril) em cargos de supervisão e gerência de promoções e mkt, atuando sempre sob liderança de profissionais competentes e com parcerias experientes. Tenho muito orgulho de ter sido um dos alunos do mestre inesquecível Victor Civita, pelo qual mantenho um respeito centenário, apesar de ser apenas sexagenário."

Irineu Padiglione - Europa Comunicação e Propaganda - 22/02/2007

Depoimentos

"São homens como Victor Civita que realmente fazem falta a um país e toda sua sociedade, quando nos deixam e partem para a eternidade. Só os sábios visionários são capazes de atender as demandas de um povo, quanto a informação, entretenimento, lazer e cultura. Victor Civita nos deixa este legado."

Darlon Barbosa - 22.02.2007

Depoimentos

"Em 1988, quando entrei na Abril, fui ao Prédio onde hoje está instalada a Ática e Scipione a pedido do meu supervisor. Na volta, ao pegar o elevador, entrou um senhor muito simpático que me comprimentou. Eu estava usando uma camisa de seda e fiquei surpreso quando ele me disse por duas vezes: 'QUE CAMISA BONITA,QUE CAMISA BONITA'. Eu agradeci e voltei para o setor. Comentei com o meu supervisor e ele me disse: 'Você acabou de conhecer o dr. Victor, dono da Abril'."

Rogério José Gualberto - Abril Gráfica - 14.02.2007

Depoimentos

" 'Seu' Victor Civita, como era chamado por muitos, é paradigma para todos nós. O Brasil agradece por ter tido a oportunidade de tê-lo entre nós. Victor Civita proporcionou a todos alegrias, sonhos, esperanças e, sobretudo, SABEDORIA. Essa ninguém pode tirar do ser humano. Eu tive a oportunidade e a honra de trabalhar na Abril por uns tempos e percebi que os filhos e netos do 'seu'  Victor continuam na mesma linha mestra do pai. A semente da honradez, respeito ao ser humano, humildade, fé, perseverança e muito trabalho frutificam a cada dia, transformando aquela semente numa árvore frondosa, com base sempre na verdade.Acredito que "seu" Victor deve estar ensinando aos outros neste momento, onde quer que esteja..... se é que já não montou uma editora nos planos superiores. Por tudo que o senhor nos passou, obrigado 'seu' Victor, muito obrigado."

Eduardo Kosmalski - consultor em Gestão de Negócios e Educação - 09.02.2007

Encarar o futuro com confiança e determinação e não ter medo de receber ‘não’. Tomar compromissos, assumir decisões firmes. Trabalhar duro e pagar o que se deve. Aprender com os erros cometidos e não chorar sobre eles.

 

Victor Civita para Folha de São Paulo – 3 de setembro de 1989

 

Quero ter uma ideia nova a cada dia e, depois, tentar realizá-la.

 

Victor Civita para Abigraf – maio/junho de 1988

 

A melhor revista da Abril são todas. A pior é a que não vende.

 

Victor Civita para Revista Imprensa – 1990

Voltar